segunda-feira, 14 de julho de 2008

Perry Rhodan vol.1-6 - vários autores


Você já ouviu falar em Perry Rhodan? Se não ouviu, deveria, pois é simplesmente a maior série de ficção científica da História, talvez até a maior série de livros da História. Iniciada em 1961 como uma publicação semanal de cerca de 100 páginas, a série já superou a marca de 2300 edições na Alemanha, país de origem. Aqui no Brasil foram lançados 500 e poucos números de 1975 até 1991 pela Ediouro, e agora uma nova editora (SSPG) voltou a publicar a partir do número 600 (eu acho), mas no momento a publicação está interrompida até que ela pague o que deve à franquia...

Comecei a ler Perry Rhodan por acaso: achei um número num sebo e, como sou fã de ficção cientifica, comprei pra ver como era aquele livrinho com uns astronautas com pistolas laser na capa. O volume em questão era “A Casta dos Trombas-Brancas”. Adorei de cara logo nas primeiras páginas, e com o tempo fui lendo outras destas aventuras espaciais, mas sempre de forma espaçada, sem seqüência de volumes. Mas isso não é muito problema, pois apesar de ter uma seqüência lógica dos fatos (a série é dividida em ciclos, de 50 ou 100 volumes cada), todas as histórias que peguei eram independentes. Mesmo que tenham continuação, dá para ler um início, meio e fim em um só volume na maioria das vezes. Mas eu ainda não tinha tido a oportunidade de ler os primeiros volumes da série, apesar de saber o que acontecia (eles botam uns resuminhos para nós ficarmos bem situados). Até que eu encontrei alguns deles em sebos, e outros na biblioteca do centro cultural da prefeitura da cidade onde eu moro.

A monstruosa saga de Perry Rhodan começa na década de 1960 em nosso planeta. A Guerra Fria inclui também a China, e o mundo vive uma tensão maior ainda. A corrida espacial pega fogo, e os EUA conseguem levar o homem primeiro à lua (lembre-se que a história foi escrita em 1961, e o fato ocorreu em 1969 na nossa realidade; quer dizer, pelo menos é a versão oficial...). Chegando lá, o major Perry Rhodan entra em contato com uma civilização alienígena decadente, e tem acesso a uma tecnologia super-avançada. A partir de então Perry Rhodan consegue forçar as potências terrestres a interromper a competição, impedindo uma catástrofe nuclear, se torna o líder da Humanidade e leva a Terra aos acontecimentos do Universo (invasões alienígenas, exploração e descoberta de novas galáxias, essas coisas básicas...). A saga se estende por séculos (décadas, no nosso mundo), já que o protagonista tem acesso a meios que o possibilitam a imortalidade relativa.

Os seis primeiros volumes da série mostram o processo em que Rhodan entra em contato com a tecnologia dos arcônidas e impede a catástrofe nuclear, formando uma coalisão mundial para impedir a primeira tentativa de invasão da Terra por extraterrestres malvados. Além disso, são apresentados os mutantes, pessoas que sofreram influência da radiação e nasceram com poderes extraordinários. Já ouviram algo parecido? Pois é, muitos dos mutantes de Perry Rhodan têm inclusive os mesmos poderes dos X-Men (telepatia, teletransporte), só que a série foi criada em 61, enquanto os mutantes do titio Stan Lee só apareceram dois anos depois.

Estes primeiros volumes não se comparam a outras fases da série. Acostumado a aventuras intergalácticas contra aliens aterrorizantes, não fiquei lá muito satisfeito. As primeiras histórias são muito focadas em acontecimentos na Terra, além das coisas demorarem a acontecer. A parte mais legal mesmo é a dos mutantes. Vale a pena só mesmo para matar a curiosidade de admiradores da série em momentos posteriores. Se você quer começar a ler Perry Rhodan, sugiro não fazê-lo pelo início, mas sim por volumes acima do 200.

Editora: Ediouro.
Páginas: 170 (primeira edição, menor) ou 100 (reedição, maior) cada volume.
Disponibilidade: esgotado
Avaliação: * * *

Livros Digitais

2 comentários:

  1. Vale informar que no Brasil, o maior núcleo de leitores, se encontra na comunidade do Orkut; PERRY RHODAN BRASIL
    http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=66731
    E também há muitas novidades no blog do César Maciel, grande fã e editor assistente na SSPG
    http://cesarmaciel.wordpress.com/
    Até lá...

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, parceiro! É sempre bom obter informações úteis sobre esta maravilhosa série de ficção científica.

    ResponderExcluir